13/11/2019

Que tristeza o dia de hoje.

Não apetece ir ao pavilhão, ouvir a bola bater ou sequer falar de Basket.
Hoje questionamos porquê? Porque havíamos de prescindir do sorriso da Élia. 
Hoje, um dos meninos que ela viu crescer neste clube, ligou em pranto para dar a infeliz notícia.
Quantos jogos de basket vivemos juntos ? Em quantas festas com os putos, estivemos nós?
E os miúdos, hoje homens, com milhares de recordações dos petiscos nas viagens para os jogos.
Até no barco de Viana do Castelo dormimos! Com o Luís a ser embebedado pelos amigos, só para terem o gosto de o ver  a fazer figuras! 
E quando a Élia via um adversário a ser mais brusco com um dos nossos meninos???
Se o árbitro fingia não ter visto... D. Élia ajudava-o!!!
Hoje achamos que o mundo se zangou!
Como vamos dizer ao Banha, ao Cuco, ao Júlio, ao Carlos, que a mãe do Fadista faleceu? 
Não sabemos. Digam vocês da melhor forma que forem capazes.
Hoje só temos vontade de abraçar os Fadistas e demonstrar-lhes o quanto gostamos deles!

12/11/2019

Joga muito esta equipa da André de Resende.

Tubarões de Quarteira 68   André de Resende 57 
Terceiro jogo de muita qualidade e já mereciam a vitória

Parciais 20-21, 36-41, 50-48 e 68-57
Ana Nunes foi brilhante no 1º período. Marcou 9 pontos em 10 minutos!
Mihaela foi como sempre um exemplo de entrega e inteligência a jogar. Sofia está a demonstrar uma qualidade que provavelmente nem ela acreditava ter. Catarina esteve doente, com amigdalite e jogou. São assim os profissionais. Um exemplo do que deve ser um atleta. Marta será muito melhor ainda, quando conseguir ser fisicamente mais agressiva, ainda assim fez um bom jogo. Carolina, Lisha e Sara foram exemplares. Saiam do banco, ajudavam muito e ainda marcaram pontos. Uma verdadeira equipa.
Poucos esperariam que a André de Resende estivesse sempre na liderança do marcador e resumidamente...só perderam quando a sua melhor atleta foi afastada com a 5ª falta, a quatro minutos do final. 
sub 19 André de Resende  92 Estrela Stº André  18
 Mariana Ramos...33 pontos!
Jogaram: Matilde 12, Carolina 2, Gabriela 13, Inês 6, Mika 14, Lisha 2 e Maria Dourado 10

Cartão branco para atletas, cartão vermelho para treinador!

Campeonato nacional 2ª Divisão
Barreirense 76 André de Resende 57
Não devia valer tudo para chegar à vitória

Parciais: 18-17; 20-11; 19-12 e 19-18
jogaram: Carlos 8, Ricardo 17, Nuno 8, Duarte e Filipe 10 ; Ludovino, Costa, Godinho 3, Ludgero 4, Pechincha 8
 A André de Resende iniciou o jogo liderando o marcador e jogando com muito critério. No final do 1º período, com o marcador equilibrado, já o ambiente em volta do jogo não era o melhor. No 2º período os jovens do Barreiro, aumentaram a pressão sobre o portador da bola e conseguiram que os alentejanos só concretizassem 11 pontos. O domínio da equipa da casa foi-se construindo, ganhando mais ressaltos ofensivos e ganhavam vantagem..
   Na 2ª parte só com mudanças defensivas na André de Resende e Filipe Orvalho como primeiro base, é que a qualidade colectiva melhorou um pouco e o equilíbrio surgiu. Faltava recuperar a desvantagem, mas foi sempre faltando equilíbrio emocional para contrapor ao ambiente que estava a rodear a partida. Se a necessária estabilidade não surgia, atingiu-se o ponto máximo quando Filipe Orvalho ao executar um bloqueio ofensivo é projetado num contacto mais forte que necessitou ser assistido, Espanto geral, quando após ser assistido ... vê-lhe ser atribuída a falta a si, ameaçado com eventual falta técnica por simulação e ser substituído por ter sido assistido. O defensor, imprudente mas sem maldade, deveria ter sido sancionado, o que seria a sua 5ª falta.
Ficou claro que nunca os homens de Évora ganhariam aquele jogo. Até final foi apenas minorar o estrago.
   Estão de parabéns os atletas do Barreirense! Venceram porque naturalmente marcaram mais pontos. 
É muito fácil culpar os árbitros do sucedido, quando tal não é correcto. É verdade que não souberam gerir a situação, mas a culpa não lhes pode ser assacada. Quem prevaricou não foram eles!
Acreditam alguns que em competição tudo pode valer. NÃO PODE!
Efectivamente aos primeiros minutos de jogo todos os presentes (público, árbitros, atletas) ouviram o treinador da equipa visitada, gritar com o jovem árbitro, para que este despisse a camisola, numa alusão a que este seria fã do Galitos e como tal, prejudicava o Barreirense de propósito. 
   Como os juízes não tiveram a reação devida, as provocações perduraram ao longo de todo o jogo. Como se tal não fosse desde logo grave, entendeu-se ainda usar idênticos métodos com atletas da André de Resende. Filipe Orvalho e Ludgero Teixeira foram os principais visados. 
   O Barreirense é uma instituição secular, onde treinadores e atletas têm sido referência no desporto nacional. Nas últimas épocas as suas equipas seniores ganharam à André de Resende, sempre com lisura, educação e respeito. 
   Neste jogo os atletas de ambas as equipas foram de enorme elevação e merecem cartão branco.
Já o comportamento do referido elemento foi determinante na vitória, pois condicionou e muito os jovens árbitros. Conseguiu assim o objetivo de ganhar, mas não ganhou o respeito de quem perdeu!
O Barreirense é um grande clube com quem a André de Resende tem inclusive relação de amizade. Não se confundem as atitudes de uma pessoa com a instituição que representa!

Irmãs defrontam-se e mãe faz bolo para ambas as equipas ! Obrigado Teresa Engana

Sub 14 femininos André de Resende  35  Salesianos  57

Já temos 10 atletas...num jogo em que ganhou o fair Play!

Pode parecer estranho, mas a primeira vitória não foi no resultado, mas sim conseguir 10 atletas a constituir a equipa de sub 14. Na verdade, só uma das jovens é sub 14, pois todas as outras são sub 12 e é com este grupo que é cada vez maior que as jovens vão evoluir e eventualmente ganhar. 
   O jogo fica para memória futura pois a Matilde e a Teresa Pinto defrontaram-se. Ganhou a mana mais velha como mandam os livros. No final, árbitros, pais e atletas degustaram o bolinho!!!

Sub 12 podem vir a formar um bom grupo!

 Os miúdos jogaram mais uma jornada de sub 12 e notam-se as melhorias. O objectivo era que estivessem já a disputar o torneio de sub 14. Chegarão lá!
Jogaram: Guilherme Fernandes, Afonso, Ludwin, Miguel, Guilherme, Diogo,, Diniz e Tiago.

Já começaram aos Sábados de manhã

Apoiadas pelo Programa Nacional Desporto para Todos.
  Amantes do Desporto - basquetebol 
 Sábados pelas 11:00 na André de Resende, 
  Jogar ... fazer desporto.


Na foto… os primeiros craques. Os putos perderam, mas juraram desforra!

11/11/2019

Jogos desnivelados assim deverão merecer reflexão...de todos!

  ASC/BVRM  46  André de Resende 131
 O GDRAR Sub14M deslocou-se a Reguengos e venceu sem dificuldade.

Não teve a mesma emoção de jogos competitivos, e de facto é uma reflexão que devemos fazer, todos os amantes deste desporto e as entidades promotoras para não entrar num circulo vicioso de dimensão.

Jogando com três jogadores mini12 e ainda sem contar com o atleta Gustavo Antunes (Gugas), os restantes atletas estiveram bastante bem, fruto da sua maior experiência e conjunto de individualidades.

Parabéns ao Tiago António, Guilherme Miguéns, Gonçalo Madeira, Tomás Soares, Gonçalo Madeira, Afonso Pereira, Joaquim Barroso e Dinis Ferreira. E em bom plano os mini, Miguel Carvalho, Guilherme Veiga e Tiago Barroso.

Espera-se poder treinar e jogar a um nível cada mais intenso de modo a não estancar o desenvolvimento desportivo destes atletas.
Nuno Antunes

05/11/2019

Escalões mais baixos com vitórias

Sub 14 fem André Resende 59  Beja 14
Com 10 atletas a André de Resende será muito forte 


Jogaram: Inês e Rita Pechincha, Sofia Candeias, Matilde Pinto 4, Matilde Andrezo 2, Eloá Valle 2, Gabriela Fernandes e Vera Nascimento 2.
   Num basquetebol feminino que se debate com poucas atletas e equipas, a André de Resende tem mais jovens a praticar a modalidade e a demonstrar qualidade técnica individual. O Beja tem o grande mérito de conseguir atrair mais jovens e tem já algumas com potencial. Ainda assim o jogo nunca foi equilibrado e como tal, sem a emoção tão necessária para ser competitivo.
Parabéns a ambas as equipas e atletas. (fotos "roubadas" do site do Beja Basket a quem agradecemos)


 Sub 14 Masc  Elvas 33   André Resende  77
Assim foi melhor para ambas as equipas
Parciais: 11-23, 12-17, 16-18 e 16-19
   A equipa sub14M da apresentou-se em Elvas sem o seu jogador Gustavo, em resultado de um traumatismo sofrido numa mão e com três jogadores mini. 
   A equipa de Elvas não apresentou os 10 jogadores e por isso proporcionou-se um jogo mais atrativo na dinâmica dos jogadores envolvidos. Benéfico para todos. Resultado final:  Elvas 33 -  GDRAR 77
   Os mais experientes - Gonçalo, Guilherme, Tomás, Joaquim, Afonso e os mais recentes Tiago A. e Dinis seguraram o jogo, mas foram muito bem secundados pelos três minis Augusto, Tiago B. e Guilherme V. a quem lhe foi dado bom tempo de jogo.
   Os jogos são oportunidades únicas para estes atletas sub14 se rotinarem, e praticarem em ambiente competitivo, o que não tem sido possível durante a semana.
   Está a ser um desafio enorme para o Clube, fazer crescer e manter a qualidade técnica e tática dos seus atletas neste escalão e noutros escalões, sem tempo de pavilhão dedicado para treinar  adequadamente ao nível de cada equipa. 
   Ao Clube de Elvas desejamos a sorte para que o Basquetebol não caia e possa ser estimulado por jogos competitivos.
Parabéns a todos os jogadores.
Nuno Antunes
Sub 16 André Resende 54  Beja 32
Vitória deixa miúdos contentes!!!


Parciais: 18-19, 20-0, 08-12 e 08-01
Jogaram: Quintano, Ramos, Maike 2, Banha 11, Miguéns 4, Madeira 4, Tiago 8, Mantas 8, Ludovino 4 , Figueira 10 e Ferreira 3
   A André de Resende com um 2º período muito bem conseguido ganhou a necessária confiança para vencer uma equipa fisicamente mais forte. Os jovens eborenses continuam a demonstrar evolução e assim conseguirem mais vitórias. Se técnicamente os eborenses são mais evoluídos, os números não enganam e marcar 8 pontos por período na 2ª parte é significativo, pois colectivamente não seleccionaram melhor os lançamentos e falharam bastante nas melhores decisões. 
Micael Duarte tem trabalho, mas individualmente os seus atletas demonstram potencial. Rui Banha foi neste jogo o melhor.

Sub 16 Atlético Reguengos 74   André Resende 57
Diogo Mantas esteve um patamar acima  
Parciais: 34-13, 12-14, 16-14 e 12-14
Jogaram: Quintano, Ramos 7, Maike 2, Banha 5, Miguéns 2, Tiago 6, Mantas 20, Ludovino 4, Figueira 1 e Ferreira 2.
  As equipas preparam-se com inteligência para os principais momentos da época, pelo que todos os seus atletas jogam os minutos suficientes para que não seja necessário um anedótico regulamento pseudo-pedagógico que desvirtua a competitividade necessária a todos os intervenientes. Na prática o jogo começa ao intervalo. 
   O final primeiro período foi catastrófico para a André de Resende que chegou a sofrer 8 pontos em poucos segundos. Alguns jovens não são suficientemente competitivos e nos momentos difíceis do jogo, paralisam! Com o tempo, resolve-se.
   Na restante partida e a espaços, os eborenses demonstraram que têm qualidade e se Diogo Mantas marcou 20 pontos, Tiago Antunes foi um base muito seguro.

Sub 19 Fem  André Resende 34  GDESSA A  74
Se o "buzer" de Maria Dourado desse a vitória...
Parciais: 18-19, 20-0, 08-12 e 08-01
Jogaram: Matilde 6, Mariana 13, Gabriela 8, Sara, Inês, Lisha, Carolina, Sara e Maria Dourado 7.É sabido que as equipas do GDESSA são candidatas ao título nacional pelo que uma equipa de Évora não terá muitas hipóteses de lhes roubar a vitória. Ainda assim as atletas da André de Resende já exigem de si próprias uma exibição competitiva e mostrar qualidade.
Matilde, Mariana, Gabriela e Maria Dourado já estiveram um nível acima.


Sub 18 Beja 103   André Resende 30
Basquetebol (desporto) para todos!  

Quando se discute que os jovens devem praticar desporto, esta equipa de sub 18 da André de Resende deve merecer a análise e o respectivo elogio.
Quantos destes atletas jogaram pelo menos 2 anos na formação da André de Resende?
Quantos estão a jogar basket pela primeira vez?
Quantos jogarão daqui a uns meses quando forem para a universidade?
Jogando com poucos argumentos técnicos e táticos, isso não é importante, pois o grupo de amigos que se juntou, joga apenas pelo gosto que têm em estar juntos.
Para este grupo os resultados são o menos importante. 
A André de Resende nunca teve nenhuma equipa assim, mas são os sinais dos novos tempos.
Cabe ao clube o papel social de proporcionar esta vertente? 
Caberia à Escola ter ese papel?
O clube assumiu e os jovens agradecem com a alegria de estar juntos.
Jogaram:  Mantas 8, António Mira, Miguel Cândido, Tomáz, Sun Chenwei,